Zox na Mídia

Finanças

Inflação desenfreada 2022: Alta de preços atinge diversos produtos

Publicado

em

Ao ir nos mercados realizar compras, é possível perceber os consumidores reclamando cada vez mais dos preços dos produtos. Isso porque a inflação desenfreada no Brasil está tomando de conta, fazendo com que os produtos fiquem cada vez mais com preço nas alturas.

Veja também:

Feirão de carros; Descubra se vale a pena participar e as condições especiais em 2022 – Zox News

MEI cancelado 2022; Veja os motivos que causam o cancelamento – Zox News

Carros mais baratos em 2022: confira as alternativas mais econômicas – Zox News

Nesse sentido, o índice de preços ao consumidor amplo (IPCA), que é o responsável por indicar a inflação desenfreada, afirma que nos últimos meses, oito a cada dez produtos já estão com os preços altíssimos.

Então, dados mostram que o IPCA chegou a 1,06% em abril, sendo considerado a maior taxa desde 1996.

De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em abril o Índice de difusão do Índice de preços ao consumidor amplo foi de 78,3%, sendo considerado o maior desde janeiro de 2003.

Nesse sentido, é possível perceber que os produtos estão cada vez mais caro, seja indo ao mercado ou analisando somente os dados expostas acima.

Dessa forma, vale informar que essa inflação desenfreada, pode ser causada por diversos fatores que estão ocorrendo ao mesmo tempo.

Por exemplo, a guerra da Ucrânia, coronavírus que ainda está causando pânico em diversos países, a seca no Brasil, entre outros. 

Dessa forma, o mais simples que seja algo e a dificuldade, pode dificultar na inflação desenfreada que será cobrada dos consumidores quando eles vão realizar as suas compras.

O que é o IPCA?

O Índice de preços ao consumidor amplo, é o principal responsável por indicar a inflação que está ocorrendo, disponibilizando dados para a análise.

Então, o índice de difusão é responsável por medir a quantidade de produtos e serviços, que estão no Índice de preços ao consumidor amplo, que está apresentando uma infração, ou seja, aumento no preço em um determinado mês.

Por exemplo, se o preço do arroz ou do óleo de soja tiver um aumento, eles farão com que a difusão seja mais alta, fazendo com que as porcentagens mostram um aumento gigantesco.

Então, vale informar que cerca de 377 produtos estão na cesta monitorada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística para medir a inflação no país.

Nesse sentido, um dos grandes reflexos do índice de difusão é que no dia a dia das pessoas, fica quase impossível fugir da inflação desenfreada, ou seja, se torna muito mais difícil realizar as compras básicas para casa, pois a maioria dos produtos está com os preços altíssimos.

Vale informar também que por a maioria dos produtos estar com preços subindo, pode fazer que aumente ainda mais a inflação.

Por exemplo, o óleo diesel é bastante utilizado nos transportes em que leva os produtos para os mercados, dessa forma, por cada vez mais os combustíveis estão aumentando os preços, os alimentos também vão aumentando.

Ou seja, vira um círculo em que um depende do outro e pode influenciar na inflação desenfreadae no alto valor dos produtos.

Além dos combustíveis, outro fator importante é a energia elétrica, pois na maioria das fábricas é necessário energia elétrica para produzir as mercadorias, dessa forma, quando há aumento na energia elétrica, também há aumento nos produtos.

Então, mais uma vez é possível perceber que a inflação desenfreada é resultado de diversos fatores.

Quando começou a aumentar a inflação no Brasil?

De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia estatística a inflação desenfreada foi aumentando os meses devido a diversos fatores que estão ocorrendo.

Nesse sentido, antes do início da pandemia da COVID, em fevereiro de 2020, o indicador de difusão estava em 49,3%, entretanto, após um tempo caiu um pouco, chegando a 43% em maio de 2020.

Entretanto, quando passou maio começou a subir cada vez mais, fazendo com que atualmente esteja com 78,3%.

Então, de acordo com economistas, a difusão é um processo de consequência e também é uma das causas da inflação desenfreada.

Ou seja, os produtos e serviços estão influenciando uns aos outros, fazendo com que a inflação seja dividida e espalhada pela maioria dos produtos.

Sendo assim, quando os consumidores vão realizar suas compras, fica cada vez mais difícil realizar a substituição de produtos, isso porque quase todos os produtos ficam mais caros, sendo impossível substituí-los por mais baratos.

Por exemplo, no mês de abril, diversos alimentos tiveram aumento como a alcatra que subiu 0,78%, o patinho subiu 1,85%. Já o frango teve um aumento de 2,39% e até as pessoas que procuraram substituir as carnes por ovos se decepcionaram, porque o ovo também teve um aumento de 2,19%.

Então, fica possível e fácil de perceber o quanto todos os alimentos acabam sofrendo com a inflação e tendo um aumento em todos.

Qual o principal motivo da inflação se espalhar?

De acordo com os economistas, os eventos ocorridos recentemente foram os principais motivos da inflação desenfreada.

Por exemplo, a COVID-19, seca, guerras nos países, lockdowns, entre outros.

Publicidade