Zox na Mídia

Criptomoeda

Bitcoin em queda: Entenda o que está causando a desvalorização e seus impactos

Publicado

em

Na última terça-feira, dia 10, o bitcoin bateu o menor valor em mais de um ano. De acordo com a parcial do mês, a criptomoeda já acumula uma queda que chega ao valor de 15%, perdendo mais da metade do seu valor desde o momento em que ela atingiu a casa dos $70.000 no mês de novembro de 2021.

Veja também:

Programa Nome Limpo para empresas negativadas – R$ 100 milhões em crédito – Zox News

Crédito Para MEI Santander: Entenda Como Funciona! – Zox News

Na manhã de terça, o bitcoin passou a ser cotado abaixo da casa dos $30.000, chegando ao valor de $29.764 no sexto dia em que a criptomoeda segue em queda. Este valor é responsável por representar uma queda de mais de 57% do valor total se comparado com o recorde histórico que a moeda atingiu no mês de novembro do ano passado. Sendo assim, o bitcoin em queda já é uma realidade.

As moedas digitais possuem uma cotação extremamente variável e intensa. Não só o bitcoin, mas outras criptomoedas e também acabaram perdendo seu valor de mercado nesta última semana. Os investidores acompanharam essas quedas aflitos, tendo em vista que somente o bitcoin foi responsável por apagar todos os ganhos que obteve ao longo do ano de 2021.

No entanto, o mercado já dava alguns sinais de que acha que ela iria acontecer, mas somente na quarta-feira que a moeda finalmente registrou a maior queda. No texto abaixo, falaremos um pouco mais sobre o bitcoin em queda, os impactos e possíveis causas. Portanto, se você quer saber mais sobre a criptomoeda e todos os seus impactos no mundo financeiro, continue lendo o texto abaixo e faça o seu uso para tirar todas as dúvidas remanescentes.

Sobre a queda do bitcoin e outras criptomoedas

O mercado DAS criptomoedas permanece em estado de vigilância, em grande parte devido ao baixo desempenho do Bitcoin. A moeda virtual perdeu mais de 57% de seu valor de mercado em relação a novembro e foi cotada abaixo de US$ 30.000 na quarta-feira, seu pior resultado desde junho do ano de 2021. US$ 30.000 é considerado um limite de segurança para garantir a lucratividade do bitcoin, e os analistas temem que ofertas abaixo desse limite levem a um influxo de investidores na principal criptomoeda do mundo, que representa 40% de todo o mercado de cripto do mundo.

O fraco desempenho do Bitcoin está atingindo diretamente outras criptomoedas e empresas importantes do setor. É o caso das stablecoins, que passaram a serem cotadas por um valor abaixo de 50 centavos depois de não serem mais pareadas com o dólar.

As ações de empresas como a Galaxy Digital e PayPal caíram 11% e 25%, respectivamente, nos últimos cinco dias, enquanto a Coinbase, maior trader de criptomoedas do mundo, caiu mais de 14% na terça-feira depois de relatar resultados decepcionantes do primeiro trimestre, abaixo das expectativas.

Principais causas relacionadas à queda das criptomoedas

A queda sofrida pelo bitcoin nas últimas semanas possui diferentes causas e fatores relacionados ao seu mau desempenho. Entre os principais, podemos destacar a inflação global que atingiu o mundo, bem como a guerra não caminha, responsáveis por aumentar as incertezas por parte dos investidores sobre o mercado financeiro em todo mundo.

Nos Estados Unidos, a inflação atingiu o patamar nunca visto antes, fazendo com que o Banco Central americano leve todas as taxas de juros, aumentando a rentabilidade dos títulos federais e atraindo novos investidores.

Além do mais, outro ponto que merece destaque diz respeito ao processo de regulação das criptomoedas que foi feito pelo governo federal dos Estados Unidos. Isso pode ter causado um impacto negativo na forma com que as pessoas enxergam o mercado financeiro de criptomoedas.

Por fim, cumpre destacar também que esses ativos são extremamente voláteis por natureza. Basta lembrar da desvalorização sofrida pelo bitcoin que ocorreu no ano passado, no entanto, a criptomoeda tornou a obter uma valorização, chegando a obter a sua máxima histórica no mês de novembro de 2021. Portanto, a alta volatilidade dos ativos pode assustar o mercado, no entanto, as projeções indicam uma retomada gradual no valor da moeda.

É o momento de comprar ou vender bitcoin?

Tendo em vista toda a turbulência que o mercado de criptomoedas está sofrendo, alguns investidores acabam se perguntando o que eles devem fazer com os seus bitcoins. No entanto, alguns especialistas indicam que a melhor decisão que eu tomar depende do seu perfil.

Para os investidores que precisam de recursos no curto prazo, é interessante que eles façam a venda dos ativos que foram adquiridos, tendo em vista que a moeda pode perder ainda mais valor. No entanto, se você é um investidor de médio e longo prazo, saiba que você deve comprar ainda mais bitcoins.

Isso porque alguns analistas entendem que a moeda Iraci valorizar novamente e alcançar uma nova máxima ainda no ano de 2022, portanto, é uma excelente oportunidade para expandir ainda mais o seu portfólio um e lucrar com a moeda estiver em alta.

Fonte: FDR

Publicidade