Zox na Mídia

Finanças

Entenda como funciona o 5G e quais são as novidades da tecnologia

Publicado

em

Você sabe como funciona o 5G? Brasília tornou se a primeira capital do país a receber 5G nessa quarta-feira (6). No entanto, esta é uma versão “pura” da tecnologia que fornece velocidades mais altas.

Até então, apenas o chamado 5G DSS está disponível em larga escala, sendo uma versão mais limitada e uma espécie de transição entre redes de quarta e quinta geração.

Aliás, João Pessoa, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre vão receber a tecnologia em uma segunda fase, informou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), porém, sem data determinada.

O prazo para todas as capitais do Brasil receberem o 5G é 29 de setembro de 2022. Originalmente era até 31 de julho, porém, dificuldades logísticas na importação dos equipamentos levaram a Anatel a prorrogar o prazo.

Veja também:

Nova crise das criptomoedas – Veja o que está acontecendo – Zox News

Confira qual deveria ser o salário mínimo ideal brasileiro  – Zox News

Restituição do Imposto de Renda 2022 – Veja em qual lote irá receber – Zox News

Mas, espera se que o 5G cubra todas as cidades brasileiras até dezembro de 2029. Além disso, a quinta geração da internet móvel anuncia uma revolução: conexão com velocidade ultrarrápida, avanços em tecnologias como carros autônomos e a possibilidade de conectar vários objetos à internet de uma só vez.

Enfim, neste artigo você saberá a respeito de como funciona o 5G, assim para mais detalhes continue a leitura e fique por dentro de tudo.

O que é e como funciona o 5G?

É uma nova geração de internet móvel, um progresso da conexão 4G atual. No entanto, a proposta é que ele vai trazer download e envio de arquivos mais rápido, vai reduzir o tempo de resposta entre muitos aparelhos e vai tornar as conexões mais estáveis.

Além disso, esta evolução da rede permitirá que vários objetos sejam conectados à Internet em simultâneo: relógio, celular, carro, semáforo. Tudo isso poderá ser vinculado ao 4G, porém, espera-se que as conexões melhorem.

GHz, Mbps, Gbps e MHz: o que significa?

  • GHz: Gigahertz, que significa um bilhão de hertz (um bilhão de ciclos por segundo).
  • Mbps: Megabits por segundo, o que significa um milhão de bits por segundo.
  • Gbps: Gigabits por segundo, que significa um bilhão de bits por segundo.
  • MHz: Megahertz, que significa um milhão de hertz (1 milhão de ciclos por segundo).
  • Bps: Bits por segundo, é a menor unidade de medida para transmissão de dados por segundo.
  • Hz: Hertz, uma unidade de medida para frequência de onda, equivalente a um ciclo por segundo.

Na prática, o quanto ele é melhor que o 4G?

Com base em um relatório de maio de 2021 da consultoria OpenSignal, a velocidade média 4G nas quatro principais operadoras do Brasil é de 17,1 Mbps (megabits por segundo). Esse valor poderá variar de acordo com a região, da operadora usada ou até mesmo há quanto tempo uma pessoa está na rede.

Leonardo Capdeville, chefe de inovação tecnológica da TIM, disse que uma conexão 4G de alta performance está próxima de 100 Mbps. No entanto, Capdeville disse “Se fizermos uma analogia com o mundo real, 100 vezes a velocidade é a diferença de velocidade entre um ciclista de alto desempenho e um caça de guerra”.

Por sua vez, o 5G, poderá atingir velocidades de 1 a 10 Gbps — uma diferença de 100 vezes ou mais em relação ao 4G. O 5G nem sempre atinge velocidades absolutas, porém, as melhorias podem ser significativas. Esta diferença está relacionada apenas à velocidade. 

No entanto, como funciona o 5G? O 5G promete também baixa latência, o menor tempo de resposta possível entre o dispositivo e o servidor de internet — a “delay” que acontece em uma videochamada quando você precisa esperar alguns segundos para que a pessoa do outro lado veja e ouça o que falamos.

“Em 4G, quando a latência é bem perfeita, é de 50 a 70 milissegundos. Em 5G, poderá ser de 1 a 5 milissegundos. Estamos falando em diminuir o tempo levado para a informação passar por meio da rede por um fator de 10 vezes”, Diz Capdeville.

Enfim, outro recurso que diferencia o 5G das gerações anteriores de redes é que ele pode lidar com mais aparelhos conectados simultaneamente. As conexões também vão ser mais confiáveis, pois um dispositivo poderá conectar muitas antenas simultaneamente.

Será mais caro?

Normalmente, as operadoras não fornecem acesso exclusivo a uma tecnologia de rede, porém, cobram por meio da franquia de dados usada. No entanto, as companhias ainda não determinaram se irão reajustar os preços dos pacotes, já que a tecnologia ainda levará meses até que esteja disponível. Estas definições devem acontecer à medida que a tecnologia entra em uma cidade.

Funcionará no telefone que eu já tenho ou terei que comprar um compatível?

Você precisará de um telefone que suporte a tecnologia 5G. Em julho de 2022, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) listou cerca de 60 modelos aprovados. Alguns aparelhos custam a partir de R$ 1.300. Com o tempo, a tendência é que todos adicionem compatibilidade, assim como o 4G.

O 4G acabará?

Não. Os telefones atuais vão continuar funcionando em redes 4G, 3G e 2G — estas conexões não vão parar de funcionar. Portanto, você não precisa de um dispositivo compatível com 5G para utilizar a Internet.

Fontes: conteúdo retirado dos sites “g1.globo.com” / “www.gazetaweb.com”.

Publicidade