Zox na Mídia

Criptomoeda

Criptomoedas no vermelho – Veja quais as mais atingidas pela queda no mercado 

Publicado

em

As criptomoedas são moedas digitais, no qual toda sua movimentação é online, e não é mediada por nenhuma instituição.

Normalmente, as criptomoedas tem valores elevados e grandes movimentações, e vendas, trocas, pagamentos.

No mês de junho as criptomoedas continuaram seguindo o fluxo da queda de mercado e continuou no vermelho, assim como no mês de maio.

Veja também:

Cartão de crédito Leader – Aprenda a pedir o seu! – Zox News

Cartão BV Livre Gold – Tire todas as suas dúvidas e veja como solicitar – Zox News

Empréstimo Mercado Livre – Crédito online e rápido – Zox News

Confira as criptomoedas mais atingidas pela queda no mercado.

O que são criptomoedas?

As criptomoedas podem ser definidas como um tipo de dinheiro digital, onde toda sua movimentação, desde o surgimento ao uso é digital.

Ademais, outra grande característica das criptomoedas é que não são emitidas por Governos e nem tem mediadores.

Nesse sentido, é possível realizar transações, sem precisar de mediadores, como é o caso de transações convencionais, como transferências bancárias.

Além disso, criptomoedas pode ser utilizada para cumprir os mesmos objetivos do dinheiro físico.

Desse modo, suas três principais funções, consistem em: facilitar transações comerciais, servindo como meio de troca.

A segunda é preservar o poder de compra no futuro, então funcionar como uma reserva de valor.

E o terceiro é servir como unidade de conta, onde os produtos são precificados e o cálculo econômico é efetuado em função dela.

Como funciona a oscilação de preço das criptomoedas?

A oscilação do preço das criptomoedas varia de acordo com a lei da oferta e demanda.

Isso significa, que em épocas onde a moeda digital ganha mais força e atenção é natural que ela seja procurada por aplicadores, isso amplia o volume de compra da moeda, consequentemente, os valores tendem a elevar.

No entanto, as criptomoedas são caracterizadas como um investimento de risco, por existir no mundo virtual e por ser um código na internet, não possui forma.

Somado a isso, nada pode comprovar seu valor, pois é virtual e diferente do dinheiro físico que conhecemos, onde sua garantia reside na existência da economia registrada e legalizada.

Porque o mercado de criptomoedas está no vermelho?

De acordo com especialistas, o mercado de criptomoedas está passando por uma oscilação negativa, pois o clima econômico global está passando por uma situação preocupante.

Desse modo, em diversos países, devido à economia que está passando por severos problemas a inflação e os juros estão subindo e o custo de vida elevando.

Isso significa, que todo o mercado econômico está sendo atingido, inclusive o mercado de criptomoedas.

Criptomoedas mais atingidas pela queda no mercado 

O mês de maio passou por períodos financeiros difíceis, onde apenas uma criptomoeda conseguiu atingir saldos positivos.

E no mês de junho não foi diferente, mais de 40 ativos mapeados conseguiu ter um desempenho positivo e aguentou a pressão do conhecido inverno cripto.

Nesse sentido, a criptomoeda bitcoin cash, não teve um bom semestre, trimestre e nem mês, desde que foi criado.

E devido à oscilação negativa da maior cotação de cripto do mercado, em reais, foi acentuada devido à alta no dólar.

Isso significa, que o bitcoin cash finalizou o mês de junho com queda estimada em 44,06%, tendo o pior desempenho entre os ativos.

Ademais, entre as maiores quedas do mês de junho, a moeda Ether – ETH, se desvalorizou em 38,90%, chamando bastante atenção por tamanho desempenho negativo.

Mas também, deve ser considerado que houve uma queda de players de renome no universo cripto, e o ETH passou a ser pressionado, uma vez que é o colateral de muitas posições alavancadas e empréstimos.

Ou seja, houve um volume de vendas muito grande ETH, com a liquidação forçada de muitas operações presentes no fundo e isso contribuiu para o desempenho negativo no mês de junho.

Além disso, NEAR e Flow tiveram quedas relevantes de 38,25% a NEAR e 37,91% a Flow, pois são blockchains de aplicações especificas à rede Ethereum.

E o AAVE é uma das maiores plataformas de empréstimos descentralizadas e por ser tão grande também sofreu com as liquidações forçadas que ocorreram em junho.

Quais as criptomoedas foram menos atingidas no mês de junho?

As criptomoedas não conseguiram fechar o mês positivo, mas, algumas conseguiram contornar partes das quedas.

Nesse sentido, a Theta Token conseguiu ter um desempenho melhor, pois conseguiu fechar o mês de junho com baixa de apenas 1,12%

Fontes: Estadão, Infomoney e G1 Globo.

Publicidade