Zox na Mídia

Educação Financeira

Taxa Selic 2022 – O que se esperar até o final do ano

Publicado

em

A Taxa selic 2022 pode ser definida como a taxa básica da economia, e a taxa que influencia o mercado financeiro na totalidade.

Nesse sentido, a selic atua como um equilíbrio, para que a economia não saia do controle.

Desse modo, se o consumo está muito elevado, devido o aquecimento da economia, a taxa tende a aumentar para conter o consumo.

No entanto, quando ela baixa, o mercado volta a aquecer e o consumo aumenta novamente.

Ademais, quem fica responsável por determinar o destino da selic é o Copom que realiza oito reuniões por ano.

E realizam encontros a cada 45 dias, para estabelecer o aumento, redução ou manutenção da selic.

Muitos economistas já prevem o futuro da selic em 2022, confira.

O que é taxa Selic?

A Taxa selic consiste em uma taxa básica da economia, onde a cada 45 dias o Copom – Comitê de Política Monetária do Banco Central se reúne para aumentar, reduzir ou manter a selic.

Nesse sentido, em fevereiro do ano de 2022, a Copom definiu a Taxa selic em 10,75% ao ano.

Ademais, a Taxa Selic de juros se trata da ferramente principal do Banco Central para frear a inflação.

Desse modo, no ano de 2021 a taxa fechou em 10,06%, sendo considerada no limite máximo da meta determinada pelo Conselho Monetário Nacional.

O que aconteceu com a Selic em fevereiro de 2022?

No momento, estamos vivenciando o mês de fevereiro e como era esperado por grande parte do mercado financeiro, o Copom divulgou o aumento de 1,5 ponto da Taxa selic.

Desse modo, a taxa aumento de 9,25% ao ano, para 10,75% ao ano.

Essa reunião de fevereiro foi a primeira desde que entramos em 2022, no entanto, já o 8.º aumento seguido selic.

Mas, é importante mencionar que entre agosto de 2020 e março de 2021, a selic atingiu a marca histórica de 2% ao ano.

Ou seja, desde maio de 2017, essa é a primeira vez que o Brasil retornou ao patamar de ter o juros básicos da economia em dois dígitos, e isso é preocupante.

Por que a Selic é importante?

A Taxa selic é importante porque seus movimentos influenciam em todas as taxas do país.

Ou seja, as taxas de empréstimos, as taxas que um aplicador recebe ao fazer um investimento, é influenciado pela Selic.

Além disso, é o principal instrumento do Bacen para contornar o volume de recurso financeiro em circulação.

Isso significa que, se a economia estiver aquecido os riscos de inflação alta aumentam, e para controlar isso, a Selic aumenta, o que desacelera o consumo.

No entanto, quando a Selic diminui, o consumo volta a crescer e a economia fica aquecida. A taxa de selic é o equilíbrio para que as coisas não saiam de controle na economia.

Durante um ano, são realizadas 8 reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central, para determinar a selic.

E a cada 45 dias, o Copom se reúne para estabelecer a meta selic, ou seja, se ela aumenta, reduz ou é mantida.

Por fim, o aumento da selic beneficia investimentos de renda fixa, que fornecem uma remuneração de acordo com os juros.

Veja também:
Financiamento Renault – Aprenda a fazer o seu!
Financiamento Bcredi | Descomplicado e 100% Online!
Veja como funciona o Financiamento Banco Safra

Qual a estimativa para o restante do ano?

O Copom já informou que pretende continuar elevando a selic para frear a inflação, mas o movimento irá perder o ritmo e ocorrer lentamente.

Além disso, o ritmo de ajuste da Taxa selic será diminuído, pois é a estratégia mais adequada.

Ademais, o Banco Central informou que os próximos passos deverão ser ajustados para garantir a redução da inflação.

No entanto, vão depender da atividade econômica, das expectativas e projeções da inflação e do balanço de riscos.

A Copom também reforçou que devido o aumento dos riscos, das expectativas e projeções da inflação, vai continuar aumentando os juros.

Mas também, é importante mencionar que as decisões do comitê podem levar de 6 a 9 meses para impactar o desempenho das atividades econômicas.

Isso significa, que o cenário econômico pode ser alterado próximos às eleições do ano de 2022.

Por fim, a previsão é que a inflação no ano de 2022 fique acima da meta, e chegue a 11,75% até o final de 2022.

Mas, os analistas financeiros mais pessimistas acreditam que a taxa possa chegar a 12,25%.

Fontes: CNN Brasil e Inteligência financeira – IF.

Publicidade