Zox na Mídia

Educação Financeira

O uso de crédito rotativo no cartão de crédito bate o recorde em 2021

Publicado

em

Os cartões de crédito são ferramentas de grande ajuda para as pessoas no dia a dia, visto que eles oferecem muito mais segurança e praticidade na hora de comprar e pagar as suas contas. Sendo assim, essas ferramentas são usadas em larga escala por grande parte do público atualmente, que deixou de lado a moeda convencional e passou a concentrar todos os seus gastos em cartão de crédito. No entanto, é necessário ter cautela principalmente no que diz respeito ao crédito rotativo, pois ele pode se tornar um grande vilão na hora de pagar a fatura do seu cartão.

Em suma, o crédito rotativo do cartão se torna um grande vilão quando acumulado durante muito tempo. Sendo assim, é necessário que o cliente tenha bastante atenção na hora de utilizar esse recurso, evitando que venha a se tornar inadimplente e pagar altas taxas. Pensando em ajudar os clientes de cartão de crédito no que tange ao crédito rotativo, nossa equipe decidiu criar o texto a seguir com intuito de falar um pouco mais sobre esse recurso e os possíveis impactos que ele pode causar nas finanças dos clientes. Portanto, se quer saber mais, continue lendo e tire todas as suas dúvidas.

O que é crédito rotativo?

Sabemos que algo que pode acontecer com frequência são imprevistos. Esses imprevistos podem impactar de forma negativa as nossas finanças e fazer com que não consigamos pagar a fatura do cartão de crédito. Nesses casos, muitas pessoas optam por fazer o parcelamento dessa fatura. No entanto, deixam de se atentar ao crédito rotativo, que é um dos grandes vilões no que diz respeito aos cartões de crédito e as taxas cobradas dele.

Sendo assim, podemos dizer que o crédito rotativo nada mais é do que o valor que sobra do parcelamento da fatura é colocado no próximo pagamento, em que acaba incidindo juros sobre este valor aberto. Quando isso ocorre, as taxas de juros cobradas são consideradas como sendo as mais altas do mercado financeiro, o que contribui negativamente para o endividamento maior do cliente que usa esse tipo de crédito rotativo. Portanto, o recomendado é evitar o parcelamento e a incidência dessas taxas. 

Aumento na procura pelo crédito rotativo

De acordo com informações publicadas pelo Banco Central do Brasil, a busca pelo crédito rotativo foi a maior já registrado em um período de 10 anos. O número publicado registra um aumento de quase 23% em comparação com 2012, sendo o maior já registrado. Somado a isso, tem acrescente nas taxas de juros cobradas bem como a inflação que já chega a casa dos dois dígitos.

De acordo com o vice-diretor da ANEFAC, a busca pelo crédito rotativo nada mais é do que um reflexo da situação econômica que o país enfrenta no atual contexto social, em que o mundo passa por uma pandemia responsável por desestabilizar a economia de praticamente todos os países da terra. Dessa forma, as pessoas não viram outra alternativa a não ser buscar pelo crédito rotativo para equilibrar as suas finanças.

Comparação com outras linhas de crédito

Quando comparamos o crédito rotativo com outras linhas de crédito que o mercado disponibiliza, tem uns que ele ficou atrás apenas do empréstimo consignado. Dessa forma, o crédito rotativo chegou a marca de mais de 200 bilhões de reais emprestados, enquanto empréstimo consignado bateu o recorde de 300 bilhões de reais. Portanto, percebe-se a clara inclinação das pessoas na busca por esse tipo de crédito, ainda que ele seja muito menos favorável que a maior parte dos outros.

Veja também:
Mesmo após inflação Ibovespa fecha em alta, acima dos 112 mil pontos – Confira!
Dólar cai após inflação nos EUA – Entenda melhor
Tesouro Direto 2022: O que esperar para esse ano

Considerações finais

Diante de tudo que foi visto ao longo do presente texto, temos que o uso do crédito consignado extremamente desfavorável as pessoas que já se encontram com suas finanças prejudicados. Pois, trata-se de uma modalidade de crédito que em que as taxas de juros cobradas são as mais elevadas de todo mercado, o que contribui negativamente para o maior endividamento dos clientes.

Sendo assim, se você está precisando de uma linha de crédito para trazer maior equilíbrio a suas finanças, o ideal é buscar por empréstimos pessoais ou consignados. Isso porque elas proporcionam taxas muito menores do que o crédito rotativo, bem como facilitam o acesso a excelentes vantagens em ótimas condições de contratação.

Publicidade